26 agosto, 2008

Antes de viajar



Cuidados básicos

Quais cuidados devo tomar quando estiver em outro país?
Você não conhece a cidade, não sabe exatamente quais são as ruas mais perigosas e os horários que os ladrões gostam de agir. Sim, quem está viajando teoricamente é bem mais vulnerável a assaltos, roubos ou crimes piores. Mas ninguém deve deixar de viajar por causa disso. É só tomar alguns cuidados básicos e colocar o pé na estrada. Veja algumas dicas:
1) Siga os hábitos da população local. Peça dicas para os funcionários do hotel e os amigos que tiver no local
2) Na rua, não faça cara de perdido nem de turista
3) Mantenha jóias, dinheiro, passagem e passaporte no cofre do hotel. Ande com uma cópia do documento na bolsa
4) Prefira cartão de crédito a dinheiro vivo e tome muito com a chave de seu quarto
5) Tenha sempre à mão alguns telefones úteis no Brasil para o caso de emergência (de seu médico, parentes, cartão de crédito, gerente do banco etc.)
Como evitar ou proceder em caso de acidentes?
Não andar à noite em ruas escuras nem passar por locais onde o índice de perigo é maior. Você deve se lembrar daquele caso da menina que saltou de bungee jump de uma ponte e acabou morrendo porque a corda arrebentou. Ou deve conhecer algum caso de afogamento em piscina. Ou de alguém que se machucou em um acidente de jet ski. Ok, acidentes acontecem, fazem parte da vida, mas é dever dos fornecedores (hotéis, operadoras especializadas em atividades de aventura e parques, por exemplo) cumprir regras mínimas de segurança para evitar que eles aconteçam. Caso aconteçam acidentes, é essencial estar preparado para proteger a vida e a saúde dos turistas, com equipamentos, funcionários treinados e remoção de hóspedes feridos. Por isso não se acanhe: denuncie se encontrar algo errado, que possa comprometer para sempre suas férias. A ONG Férias Vivas (11/5051-4160; www.feriasvivas.org.br) recebe denúncias, ajuda a fiscalizar o cumprimento da legislação e orienta os consumidores em dúvida. Já para quem possui filhos pequenos, a ONG Criança Segura (11/3371-2384; www.criancasegura.org.br) dá dicas de prevenção e faz campanhas para evitar acidentes, por exemplo, mostrando a forma de transportar as crianças em carros.
Como os estabelecimentos procedem no combate à violência?
Os principais hotéis do Rio e de São Paulo têm suas estratégias próprias para combater a violência. Seguranças à paisana, controle do fluxo de entrada e saída, câmeras e até esquadrões antibomba são algumas das medidas usadas por muitos deles. Alguns hotéis cariocas, apesar de não confirmarem oficialmente, também empregam pessoas de comunidades carentes próximas como uma espécie de “pacto” para não pôr em risco a segurança dos hóspedes.
Como evitar problemas em uma viagem corporativa?
As sugestões de especialistas para evitar transtornos numa viagem de negócios são:
1) Checar se os documentos, passaporte e vistos estão em dia
2) Estudar o destino para onde está viajando, se é preciso fazer alguma especificidade antes do embarque (por exemplo, tomar uma vacina)
3) Cuidado redobrado com as malas nos lobbies de aeroportos e hotéis
4) Ao pegar táxis de aeroportos ou hotéis, sempre optar por empresas conhecidas e/ou cadastradas e colocar os objetos de valor no porta-malas
5) Evitar seguranças de fora da cidade ou do país em que está viajando. Melhor contar com especialistas locais, que conhecem as particularidades da cidade (de preferência, low profile)
6) Contratar uma consultoria de segurança
7) O nível de segurança pretendido cresce de acordo com o orçamento. Se precisar de muita segurança, não pense em economizar
8) Grandes deslocamentos representam maiores riscos, já que os executivos vão ficar mais tempos expostos.Em viagens curtas, é recomendável o uso da classe econômica, para não chamar a atenção
9) Em viagens com muitas pessoas de uma mesma empresa, os diretores costumam embarcar em mais de um avião, separados, para evitar que toda a equipe tenha problema em caso de imprevisto com alguma das aeronaves