28 julho, 2011

Vitória do Rio por centro de mídia da Copa do Mundo de 2014

Fifa cita "bela paisagem" para explicar

emblema oficial copa 2014

Sede do sorteio das Eliminatórias da Copa do Mundo de 2014, neste sábado, na Marina da Glória, e da final do torneio, o Rio de Janeiro conseguiu recentemente mais uma vitória no que diz respeito ao Mundial, tornando-se a cidade escolhida para sediar o IBC, centro que recebe todas as emissoras de televisão com direitos de transmissão do evento. A capital fluminense venceu a disputa com São Paulo e Brasília.

Em bate-papo com jornalistas brasileiros, o diretor da divisão de TV da Fifa, Niclas Ericson, explicou a escolha da cidade carioca, apontando questões como número de hotéis e a paisagem como cruciais para a decisão da entidade máxima do futebol mundial.

"Foi uma competitividade muito grande e muito interessante. Saímos dessa disputa com a certeza de que as três cidades estavam prontas para receber o IBC. O que pesou foram algumas preocupações como acomodação, questões administrativas, além do fato de que várias das emissoras gostariam de ter seus estúdios com a bela paisagem do Rio de Janeiro ao fundo. Ao analisarmos, verificamos que o Rio tem o projeto mais forte".

A instalação do IBC na cidade será de muita importância para o Rio nas questões de turismo e deve movimentar a economia da cidade. No total, são esperados cerca de 15 mil integrantes da imprensa na Copa do Mundo de 2014. Grande parte desses profissionais trabalha nas emissoras que terão direito de transmissão e eles ficarão instalados no IBC, o que garante no mínimo 30 dias de hospedagem na capital fluminense.

O termo de compromisso para que a cidade receba o IBC e, ainda, seja a sede do Comitê Organizador Local (COL), será assinado na próxima sexta-feira, no Palácio da Cidade. Na cerimônia, estarão presentes o presidente da Fifa, Joseph Blatter, o secretário geral da entidade, Jerome Valcke, e o presidente da Confederação Brasileira de Futebol (CBF) e do COL, Ricardo Teixeira.

Legado

Na última segunda-feira, Ricardo Teixeira afirmou que a telefonia era uma das questões que preocupavam para o Mundial de 2014. Na conversa com os jornalistas brasileiros, Niclas Ericson mostrou tranquilidade sobre o assunto. O diretor da divisão de TV da Fifa disse que tem tido conversas positivas com o Comitê Local.

"Não é um assunto que vem nos preocupando não. Temos um projeto longo. O Brasil é um dos países que mais evolui em termos de telecomunicações. Com certeza serão necessárias estruturas adicionais, mas toda essa evolução no sistema para a Copa do Mundo deixará um legado para o Brasil em termos de transmissões esportivas. Muitas dessas coisas serão usadas no futuro".