01 junho, 2012

Copacabana receberá papa Bento XVI

 

Jornada Mundial da Juventude quer levar papa ao Cristo Redentor

O arcebispo Dom Orani Tempesta revelou, nesta quinta-feira (31), que o Papa Bento XVI participará de um evento na Praia de Copacabana, na Zona Sul do Rio de Janeiro, em 2013, como parte da Jornada Mundial da Juventude.

papa-bento-xvi

Um dos lugares mais cotados para a hospedagem do papa Bento XVI durante a Jornada Mundial da Juventude (JMJ), no Rio de Janeiro, é o palácio São Joaquim, a residência oficial do arcebispo do estado, dom Orani Tempesta. O casarão do início do século XX fica no bairro da Glória, na Zona Sul da cidade. Se o Vaticano aceitar a sugestão da Igreja Católica do Rio, o papa ficará em um local estratégico para a locomoção durante o evento, que vai de 23 a 28 de julho de 2013. Ainda não se sabe em qual dia Bento XVI desembarcará no Brasil. A experiência das jornadas mostra que o evento cresce quando ele aparece, provavelmente na quinta-feira, dia 25

“Teremos a acolhida dos jovens peregrinos, acolhida do Papa e a Via Sacra na Praia de Copacabana, que tem toda uma tradição de ter grandes eventos ali", explicou o arcebispo.

Essa pode ser a primeira vez que a Praia de Copacabana terá a presença de um Papa. Em 1980, quando o João Paulo II estava no Rio de Janeiro, o pontífice foi direto para o Aterro do Flamengo.

De Copacabana, o Papa Bento XVI segue para a Base Aérea de Santa Cruz, onde será feita a vigília e a grande missa de encerramento com uma multidão de jovens. A expectativa dos religiosos é de 2 milhões pessoas.

“Um olhar para aquela região do Rio de Janeiro, que normalmente não tem grandes eventos e terá o maior evento e a maior concentração de jovens do mundo, ali naquela região de Santa Cruz”, afirmou Dom Orani.

A agenda do papa no Rio ainda não está fechada. Isso deve acontecer no fim do ano, quando a arquidiocese do Rio enviará as sugestões para os assessores do papa, encarregados de dar o aval à programação. Dom Orani pediu que o Cristo Redentor fique aberto 24h e tem o desejo de que o papa dê uma benção do alto do Corcovado. Se a vontade do arcebispo vingar, fará parte do roteiro de Bento XVI visitar a Catedral Metropolitana, a Igreja da Penha e uma favela- assim como fez João Paulo II em passagem pelo Rio, quando conheceu o Vidigal.

Há um grande interesse também que o padre inaugure um hospital para dependentes químicos. Esse já é tido como o principal legado social da jornada: a conscientização e o combate às drogas. A ideia é reativar o hospital São Sebastião, no Caju, com o dinheiro da Igreja, e transformá-lo em um centro de referencia no tratamento para viciados.


O Maracanã também poderá fazer parte do circuito do papa. Ali é cotado para acontecer o encontro entre Bento XVI e os voluntários, que devem chegar a 60 mil- hoje estão inscritos 28 mil. Esse momento costuma ser o último encontro do padre, em uma forma de agradecer a cooperação.