26 fevereiro, 2013

Pesquisa aponta mais de 95% de aprovação do público ao Carnaval do Rio

BALANÇO DE FISCALIZAÇÕES NO CARNAVALA Prefeitura do Rio divulgou nesta segunda-feira (18/02) balanço do carnaval 2013, que levou 5.364.740 de pessoas às ruas da cidade. A apresentação dos resultados, realizada no Centro de Operações Rio, reuniu representantes dos órgãos envolvidos na organização do evento, como os secretários municipais de Transportes, Carlos Roberto Osorio, de Turismo, Antonio Pedro Figueira de Mello, e de Ordem Pública, Alex Costa. De acordo com pesquisa realizada em parceria entre a RioTur e a ESPM, o índice de aprovação do carnaval de rua do Rio é de 98%, enquanto 95% dos entrevistados no Sambódromo disseram ter tido suas expectativas superadas ou ficaram satisfeitos com o evento. O índice de permanência dos turistas ficou entre seis dias (turistas nacionais) e dez dias (estrangeiros). Foram entrevistadas 1.200 pessoas no Sambódromo e 670 nos blocos.

Um dos fatores de maior sucesso do carnaval deste ano foi a redistribuição dos blocos na cidade. Incluindo o pré e o pós-carnaval, 492 blocos de rua foram autorizados a desfilar, 15% a mais que em 2012, quando 425 blocos desfilaram. A região que teve maior aumento no número de desfiles autorizados foi a Zona Norte, com 44% a mais de blocos, um reflexo da melhor distribuição geográfica proposta pela prefeitura para este ano. De acordo com o secretário de Turismo, a redução do público em blocos como o Cordão da Bola Preta (De 2,2 milhões em 2012 para 1,8 milhão este ano) e o Afroreggae (de 400 mil para 150 mil) comprova o acerto da estratégia.

- Sem dúvida foi o ponto mais alto desse carnaval. A folia de rua fez enorme sucesso em todas as regiões da cidade, especialmente na Zona Norte. Além disso, independentemente da região onde os blocos aconteceram, o público soube respeitar os espaços públicos - disse Antonio Pedro, acrescentando que também foi observada uma mudança no comportamento dos foliões do carnaval de rua, principalmente na Zona Sul:

- Tivemos um fenômeno diferenciado naquela região. As pessoas foram para os blocos e permaneceram nas ruas após sua passagem, o que alterou o nosso esquema de trabalho. A Comlurb e a Guarda Municipal, por exemplo, não estavam preparadas para a permanência do público nas ruas da Zona Sul após os blocos. Vamos rever essa questão para que a passagem dos blocos produza menos lixo nas ruas. Trata-se de algo divertido que não pode atrapalhar o trabalho dos órgãos públicos e a rotina da cidade. Além disso, vamos convocar os blocos para adequarmos os horários de maneira que a operação melhore a cada ano. Ficou provado que quanto mais cedo desfila, menos transtorno o bloco provoca.

Seguido pelo Monobloco (500 mil pessoas) e pelo Bloco da Preta (300 mil), o Bola Preta continua sendo o maior bloco da cidade, atraindo 1,8 milhões de pessoas. Os três desfilam na Avenida Rio Branco, no Centro. Apenas seis blocos cancelaram seus desfiles, incluindo o Sassaricando, que saiu junto com o Cordão do Boitatá, no domingo de carnaval.

Durante o trajeto dos blocos, foram disponibilizados 17,2 mil banheiros químicos, 2,2 mil a mais que no carnaval passado. Também foram instalados 55 contêineres sanitários, distribuídos em 18 pontos espalhados pela Zona Sul, Centro, Bangu e Pedra de Guaratiba. A estimativa é de que tenham sido recolhidos mais de 940 mil litros de dejetos pelos banheiros químicos contra 850 mil litros do ano passado. Além disso, os blocos foram acompanhados por 80 UTIS móveis que realizaram 97 remoções e 893 atendimentos.

O esquema de trânsito montado para este ano também mereceu elogios. Osecretário de Transportes, Carlos Roberto Osorio, atribuiu à colaboração da população a fluidez observada durante os dias de folia, especialmente na sexta-feira de carnaval, dia 8, quando teve início o esquema montado pela prefeitura:

- A operação de trânsito da prefeitura foi um sucesso. A cidade fluiu e não registramos caos. E isso aconteceu porque cada um fez a sua parte. A prefeitura se preparou e a população colaborou. Na sexta-feira, tivemos uma redução de 32% do fluxo de veículos na cidade. Além disso, as interdições no entorno do Sambódromo registraram poucas retenções. Ou seja, podemos dizer que a população do Rio é parte do sucesso desse carnaval.

Este ano marcou a estreia da sexta-feira como primeira noite de desfiles das escolas de samba na Marquês de Sapucaí, transferindo o desfile das escolas mirins para a terça-feira de carnaval. Com isso, a Série A (que reúne as escolas dos antigos Grupos de Acesso A e B) passou a ocupar a sexta, com nove desfiles, e o sábado, com dez escolas. A venda de ingressos ficou em torno de 92% da carga disponibilizada para a sexta e em 100% no sábado. Já no Grupo Especial, 99% no domingo e 100% na segunda. O desfile do sábado das campeãs contou com 91% dos ingressos vendidos.

- Foi impressionante a quantidade de ingressos vendidos este ano. Tivemos um Sambódromo lotado nos quatro dias de grandes desfiles - disse o secretário de Turismo, que pretende discutir uma nova organização das escolas de samba da Série A, por considerar a programação “puxada” para o público:

- Nossa ideia é diminuir o número de escolas. Com isso, esperamos dar mais qualidade aos desfiles e ao carnaval do Rio. A programação deste ano foi, sem dúvida, muito puxada tanto para o público presente ao Sambódromo quando para o que acompanhou pela televisão.

Outros pontos tradicionais da cidade também atraíram milhares de foliões. O Terreirão do Samba recebeu 55 mil pessoas, enquanto os shows gratuitos do palco Rio Marchinhas, nos Arcos da Lapa, atraíram 20 mil. O Baile da Cinelândia levou 60 mil pessoas às escadarias da Câmara Municipal. Já os desfiles dos blocos de embalo levaram 65 mil foliões a Avenida Rio Branco, por onde passaram mais de 40 grupos.

Durante este carnaval, a cidade recebeu 1,212 mil visitantes, com renda gerada estimada em US$ 848 milhões. De acordo com a ABIH-RJ, a média de ocupação dos hotéis da capital ficou em 87,25%, com 70% dos hóspedes vindos do Brasil. Os bairros mais concorridos foram Leme e Copacabana (91,86%), seguido de Ipanema e Leblon (90,20%).Entre o sábado (9/02) e a terça-feira (12/02) de carnaval houve uma movimentação média de 70 mil turistas no Terminal de Cruzeiros do Pier Mauá, com injeção de US$ 21 milhões na economia da cidade, e um número total de 20 navios durante o carnaval. Saiba mais sobre o trabalho dos órgãos municipais no Carnaval 2013:

 

LIXO

  O carnaval deste ano gerou 1.120 toneladas de lixo, 12% a mais que 2012, segundo dados da Comlurb. O carnaval de rua superou o total de lixo gerado pelos desfiles de escolas de samba, com 637 toneladas (14% a mais que ano passado). Além disso, 461 toneladas de lixo foram coletadas na Marquês de Sapucaí, no Terreirão e no entorno do Sambódromo e 22 toneladas nos desfiles da Intendente Magalhães, mesma quantidade de 2012. O Bola Preta foi o bloco que gerou mais lixo (24 toneladas), seguido do Monobloco (20 toneladas).

 

 

SAÚDE

  A Secretaria Municipal de Saúde e Defesa Civil realizou 2.617 atendimentos médicos nos nove postos instalados no Sambódromo e no Terreirão do Samba durante os seis dias de desfiles e na apuração. O número de atendimentos foi 5% maior do que no carnaval de 2012, quando 2.493 pessoas receberam assistência. As principais causas foram pequenos ferimentos, crise hipertensiva, mal estar e cefaleia, causados pelo calor. A quantidade de remoções para unidades municipais também subiu, passando de 74 em 2012 para 99 este ano. O dia em que foram recebidos mais pacientes foi o do desfile do Grupo Especial de segunda-feira, com 708 casos, o que representa um quarto dos atendimentos.

 

 

ORDEM PÚBLICA

  De 20 de janeiro até 17 de fevereiro, a Secretaria Especial de Ordem Pública encaminhou para as delegacias da cidade 808 pessoas – incluindo 67 mulheres e 18 estrangeiros - por urinarem nas ruas. O número é inferior ao do ano passado, quando a Seop encaminhou para as delegacias da cidade 1.014 mijões (118 mulheres e quatro estrangeiros) pelo mesmo motivo.Foram apreendidos com ambulantes não autorizados 45.518 itens: 43.702 bebidas diversas, 127 botijões de gás, 247 isopores, 270 sacolés de cachaça, 230 unidades de alimentos perecíveis, 15 quilos de salsichão, 8 quilos de carne, 113 carrinhos para transportar mercadorias, 17 carroças de alimentos, uma placa publicitária, 14 churrasqueiras e fogareiros, dois tonéis de cerveja e 657 itens diversos (vasilhames, baldes, peças de vestuário, etc.). Ao todo, 1.387 veículos foram multados e 412 rebocados por estacionamento irregular.No Sambódromo, foram apreendidos com ambulantes não autorizados 12.364 itens: 12.275 bebidas diversas, 9 isopores, 15 carrinhos para transportar mercadoria, 22 óculos, 6 botijão de gás, 33 chapéus, 3 churrasqueiras e uma bandeja. Nos arredores, 1.027 veículos foram multados e 395 rebocados por estacionamento irregular.

No total, a Seop realizou 57.882 apreensões durante a passagem dos blocos e no Sambódromo, o que representa um aumento de 300% em relação aos números do ano passado (2.117 apreensões em 2012).

 

 

OPERAÇÂO

  A Secretaria de Conservação e Serviços Públicos montou pela primeira vez um Centro de Operações Avançado, localizado na Rua Benedito Hipólito – atrás do Setor 1 –, o que ajudou a concentrar todas as ações das equipes operacionais de conservação que trabalharam espalhadas pelo Sambódromo. O espaço operou todos os dias de folia das 16h até a dispersão total do público no dia seguinte. Os operadores foram auxiliados por 26 monitores com link direto com o Centro de Operações Rio, na Cidade Nova.

O Carnaval de 2013 marcou ainda a inauguração do QRio do Sambódromo, instalado provisoriamente na praça de alimentação atrás do Setor 2. A placa, desenvolvida pelos mestres calceteiros da secretaria, permitiu que cariocas e turistas tivessem informações históricas da Marquês de Sapucaí por meio do código bidimensional QR Code. Para isso, era necessário que a pessoa tivesse um smartphone com qualquer aplicativo que fizesse a leitura do código de barras. Durante os dias dos desfiles, foi possível obter ainda informações como a ordem dos desfiles das escolas e as letras dos sambas. A placa deve ganhar um espaço definitivo no Sambódromo nos próximos meses.

 

 

TAXIS

  Segundo a Secretaria Municipal de Transportes, 966 veículos foram vistoriados durante a operação Táxi Legal no entorno do Sambódromo, Cais do Porto, Corcovado, Pão de Açúcar, Rodoviária Novo Rio e nos aeroportos Santos Dumont e Galeão, que teve início no dia 8. As equipes da Secretaria municipal de Transportes lacraram 129 veículos por conta de irregularidades nos dois pontos de embarque de taxis determinados para saída do Sambódromo, na Rua do Riachuelo e no Largo do Estácio. Cinco taxistas tiveram processos administrativos abertos para a cassação de suas permissões porque faziam cobrança com preço fixo irregular, e 153 multas foram emitidas por problemas diversos.

Nos outros pontos de vistorias, 95 motoristas foram flagrados realizando transporte irregular de passageiros em veículos particulares, não autorizados, e receberam multa. Duas vans foram rebocadas e três taxis piratas foram apreendidos.

 

 

TRÂNSITO

  Na sexta-feira, primeiro dia de desfiles da Série A, houve uma redução média de 32 % no tráfego da região do Centro, segundo a Cet-Rio. Nos demais dias, as interdições na Sapucaí também geraram pouca retenção no tráfego. O transporte dos carros alegóricos foi realizado de acordo com o planejado pela prefeitura, as escolas se adequaram ao novo planejamento e os impactos causados foram momentâneos e restritos às vias em que estavam se deslocando. Os blocos não tiveram impacto significativo no trânsito, gerando apenas retenções pontuais.

  rio transporte  

BALANÇO DE FISCALIZAÇÕES NO CARNAVAL

- 966 TÁXIS VISTORIADOS nos pontos determinados pela SMTR para saída do Sambódromo e também no Cais do Porto, Corcovado, Pão de Açúcar, Rodoviária Novo Rio e nos Aeroportos Santos Dumont e Galeão.

- 129 TÁXIS LACRADOS.

- 95 MOTORISTAS MULTADOS por realizar transporte irregular de passageiros.

- 153 MULTAS APLICADAS por irregularidades diversas.

- 5 TÁXIS PIRATAS APREENDIDOS.

- 5 taxistas foram flagrados fazendo corrida no tiro e tiveram PROCESSO DE CASSAÇÃO de suas permissões abertos.

- OPERAÇÃO da sexta-feira (08/02) ao Domingo (17/02).

- 28 NAVIOS de cruzeiros desembarcaram 100 mil turistas.

- Operação Especial de ORDENAMENTO DE TRÂNSITO E TRANSPORTES

- 30 AGENTES da SMTR, CET-RIO e GM

- 3 PAINÉIS de mensagem variáveis

- PONTO DE TÁXI EXCLUSIVO com embarque e desembarque

- MAIS DE 200 ÔNIBUS fazendo embarque e desembarque dentro do Píer Mauá

- Criação de nova ÁREA DE EMBARQUE E DESEMBARQUE de táxis

- Embarque e desembarque de ônibus de turismo remanejado para o terminal de ônibus urbanos

CONTROLE DE ACESSO à Estrada das Paineiras para impedir congestionamento de veículos, apenas 150 veículos por vez.

- PONTO DE CONTROLE montado na Av. Pasteur.

- RETIRADA DO PONTO DE TÁXI em frente à estação do Bondinho, garantindo melhor fluidez na circulação dos veículos.

- Operação de embarque e desembarque de passageiros de vans e ônibus de turismo.

- Repressão ao estacionamento irregular.

O RIO SEGUINDO EM FRENTE.